(55) 3195-0200 / (55) 99919-0082

Atendimento ao Cliente

Seg - Sex: 8:00 - 12:00 / 13:30 - 18:00

Horário de Atendimento

Rad+ Ijuí Junto ao Hospital Bom Pastor

Rua Theodorico Fricke, 300, São Geraldo, Ijuí, RS, 98700-000
(55) 3195-0200 / (55) 99919-0082

Rad + Cruz Alta Junto ao Hospital Santa Lúcia

Rua Coronel Pilar, 748, Centro
Cruz Alta, RS, 98025-220
(55) 3303-6919 / (55) 99133-9904

Rad+ Hospital Unimed

Rua Pedro Hamasrtron,287, Hammasrtron Ijuí, RS, 98700-000
(55) 3331-9600

Rad+ Santo Ângelo Junto ao Hospital Santo Ângelo

Av. Antônio Manoel, 701, Centro Santo Ângelo, RS, 98801-690
(55) 3312-1376

Rad+ Santo Augusto Junto ao Hospital Bom Pastor

Rua Independência, 73, Centro Santo Augusto, RS, 98590-000
(55) 3781-1012

Rad+ São Martinho Junto ao Hospital São Gregório

Av. Getúlio Vargas,690, Centro, São Martinho, RS, 98690-000
(55) 3533-1116

Exames

RX
Densitometria Óssea

A densitometria óssea é o exame que determina a medida da densidade mineral óssea e é considerada o “padrão ouro” para o diagnóstico de osteoporose.
É um método de imagem com baixa dosagem de radiação ionizante e não utiliza nenhum tipo de injeção ou contraste na sua realização.

Neste exame podem ser avaliadas a massa óssea da coluna lombar, fêmur (proximal) e antebraço para a avaliação diagnóstica de osteoporose ou osteopenia.
Também é possível realizar a avaliação do corpo inteiro (composição corporal por densitometria) que é o método de escolha para obter-se o conteúdo de gordura e massa magra (músculos, vísceras e água corporal) do organismo, além de fornecer a densidade mineral óssea total do esqueleto. A análise da composição corporal é útil na avaliação nutricional do indivíduo, na fase de crescimento e aquisição de massa óssea, em programas de condicionamento físico e na evolução e no tratamento de muitas doenças que afetam a massa óssea.

De acordo com a National Osteoporosis Foundation (NOF), que reúne um grande número de pesquisadores de diversas especialidades envolvidas com osteoporose, estas são as indicações formais para o estudo da massa óssea:

  • Todos os indivíduos com mais de 65 anos;
  • Indivíduos com deficiência de hormônios sexuais;
  • Mulheres na perimenopausa que estejam cogitando usar terapia de reposição hormonal, para auxiliar esta decisão;
  • Pacientes com alterações radiológicas sugestivas de osteopenia ou que apresentem fraturas osteoporóticas;
  • Pacientes em uso de corticoterapia crônica;
  • Pacientes com hiperparatiroidismo primário;
  • Pacientes em tratamento da osteoporose, para controle da eficácia da terapêutica.

 

Algumas condições clínicas e/ou artefatos podem prejudicar ou inviabilizar o exame, tais como: realização de exames radiológicos contrastados (enema opaco, tomografia contrastada, EED, mielografia), exames de Medicina Nuclear, próteses e grampos metálicos de sutura (staples) na área do exame, grandes deformidades vertebrais, doença osteodegenerativa tanto em coluna quanto em fêmur, obesidade (> 125 kg), calcificações de tecidos moles adjacentes ou na projeção da área de interesse, antecedente de fraturas, ascite e impossibilidade de posicionamento adequado.

 

Ressonância Magnética
Histerossalpingografia
Tomografia Computadorizada
Punções e Biópsias

O ultrassom pode ser empregado para orientar drenagem de coleções líquidas ou punções e biópsias em vários órgãos do corpo humano como mama, tireoide, próstata, dentre outros.
Através da punção ou biópsia guiada pela ultrassonografia é possível a remoção de uma pequena quantidade de tecido da área desejada, sob anestesia local. A amostra removida durante a biópsia será analisada por um patologista, médico especializado na avaliação de células e tecidos dos órgãos para diagnosticar a doença.